Você sabe esperar?

|
E aí, você sabe esperar pelo companheiro ou companheira que Deus escolheu para você?
Normalmente nesse assunto muitos de nós somos precipitados e tolos. Pensamos ser adultos e maduros o suficiente para ter um relacionamento que agrada a Deus, mas a verdade é que não somos. Achamos que com quinze anos jamais nos enganaríamos na nossa escolha e manteríamos está única pessoa ao nosso lado para o resto da vida.
Todos nós já no mínimo pensamos que precisamos de alguém do nosso lado que nos entenda, nos dê carinho, seja companheiro para tudo, seja lindo, atencioso, educado, um verdadeiro príncipe ou princesa. Só que em muitos casos, deixamos só de pensar neste ser incrível, e vamos a procura dele. É tão fácil, porque a nossa procura acaba rápido e de um dia para outro descobrimos essa pessoa.
Tem todos os requisitos “exigidos”. É incrível! Andamos sempre juntos, demonstramos nosso afeto pública e claramente, conversamos sobre assuntos sérios e inconvenientes para a nossa idade, mas e daí, já somos extremamente maduros. Passamos 24 horas por dia pensando um no outro, até que, para a nossa surpresa, depois de uns 30 dias, não conseguimos mais nos suportar! – “ como pude atura-lo tanto tempo? O que fiz de errado?! “ – você já deve ter vivido ou ao menos escutado uma história desse tipo.
Pois é, o que fizemos de errado?! Nos adiantamos.Uma vez uma pessoa me disse que as pessoas tem trocado a ordem dos acontecimentos, passam os últimos para o inicio e os primeiro, realmente importantes para estarem em primeiro, se tornam os últimos. Ou seja, começar um relacionamento sério e beijar, seria uma das ultimas coisas. Inicialmente conheceríamos a pessoa, e conhecer verdadeiramente leva tempo.
Eu acredito que jamais conheceremos uma pessoa completamente, sempre vamos descobrindo coisas sobre ela que nunca tínhamos imaginado antes, mas com a convivência descobrimos suas qualidades, seus defeitos, seu gostos. Nos acostumamos com suas manias, suas reações diante de cada situação, o que diminui as chances de surpresas e decepções futuras. Passado um tempo dessa convivência podemos realmente pensar em algo assim, e sempre orar muito para que Deus guie suas decisões.
Seja paciente e sábio, Deus separou alguém especial para cada um de nós e só nos cabe confiar e esperar Nele.

Um comentário:

Jonathan Silva disse...

Nossa Carol, dois ótimos textos. Muito bom pra que faça nós adolescentes e jovens pensarmos um pouquinho sobre o assunto, que aliás nos causa muitas dúvidas. Abraço!

Postar um comentário